Como será o mercado de trabalho pós-pandemia?

9 minutos

Uma nova perspectiva sobre a qualidade de vida no mercado de trabalho pós-pandemia

Se tem algo que estamos aprendendo neste momento de isolamento, em razão da pandemia do coronavírus, é justamente a importância da nossa saúde e da saúde do planeta, que está recuperando o fôlego graças ao confinamento das pessoas, e o impacto que a ausência de contato humano tem em nossas vidas. Durante a pandemia, essas três questões se tornaram tão presentes no dia a dia que acabamos invertendo a ordem de nossas prioridades.

Da mesma forma, o mercado de trabalho pós-pandemia terá que enfrentar o desafio do retorno ao modo presencial. Neste momento, as empresas terão a oportunidade de demonstrar que realmente exercem os seus valores e estão alinhadas com a sua visão, tomando medidas que zelem não só pelo meio ambiente, mas também pela saúde física, mental e emocional dos seus empregados.

New Call-to-action
O mercado de trabalho pós-pandemia exigirá mais cuidado com os funcionários

Foque nas pessoas

É durante as grandes crises que a cultura e a marca da empresa ficam mais vulneráveis ​​e sofrem mais. O principal motivo é que as organizações são tentadas a centralizar todo o foco no cliente e na opinião pública, fazendo as perguntas clássicas de ‘como podemos manter os nossos clientes’ ou ‘como controlar a opinião pública’.

Obviamente, essas são perguntas muito importantes e relevantes, desde que o Departamento de Recursos Humanos saiba também como manter a equipe saudável, produtiva e comprometida com os clientes e/ou com o aumento das vendas.

Para isso, trate os seus empregados com compaixão e faça deles a sua maior prioridade. Afinal, eles são essenciais para impulsionar o presente e o futuro da sua empresa, especialmente no mercado de trabalho pós-pandemia.

Ouça os seus empregados

O retorno ao trabalho presencial irá desencadear muitos desafios para as empresas, principalmente quanto aos cuidados em relação à saúde dos empregados. Nos próximos meses ou semanas, o departamento de Recursos Humanos deve encontrar uma infinidade de situações que implicam em novos desafios no que diz respeito à gestão de pessoas. Isso porque iremos nos deparar com situações inéditas, tais como: 

  • empregados que não querem mais trabalhar presencialmente; 
  • empregados que estão fartos do home office e necessitam voltar à rotina do escritório; 
  • pessoas com perfil de risco que não desejam usar o transporte público ou até mesmo que vão deixar de ir trabalhar por medo de contágio;
  • pessoas saudáveis ​​que não desejam ir ao trabalho por terem parentes próximos que fazem parte da população de risco; 
  • empregados cujo isolamento tenha causado problemas familiares (divórcios, mortes) ou problemas de saúde mental (depressão, ansiedade), etc.

O primeiro passo para nos tornarmos capazes de administrar esses problemas é conhecer as pessoas. Por isso, é muito importante perguntar e ouvir os colaboradores para saber quais são as suas preocupações e, assim, analisar qual é a melhor maneira de ajudar a cada um deles.

Cuide dos seus empregados

Durante a pandemia do coronavírus, as empresas se viram obrigadas a pensar sobre o bem-estar dos empregados a partir de uma perspectiva holística, ou seja, não visando apenas o bem-estar físico, mas também o mental e emocional.

O isolamento é um fator relevante em casos de depressão, ansiedade e outros problemas contundentes de saúde mental. É por isso que a necessidade de distanciamento físico e social acabaram por exacerbar esses problemas. A saúde mental pode não ter recebido a atenção que merecia no passado. Porém, com uma maior incidência de problemas de saúde mental nos dias de hoje, passou-se a dar a devida importância à questão, bem como às formas com que as empresas podem oferecer ajuda aos empregados que enfrentam este tipo de problema.

Além disso, as empresas também aprenderam a importância do engajamento e da motivação dos funcionários, independente do regime de trabalho. A flexibilidade de horário e a possibilidade de trabalho remoto são benefícios muito valorizados pelos colaboradores e também de baixo custo para a empresa. 

Porém, em um cenário sem isolamento, as empresas terão que se perguntar qual deve ser o papel do trabalho remoto no contexto pós-coronavírus. Isso porque,  possivelmente, o regime de home office não será mantido nos mesmos moldes do período de isolamento social.

No que diz respeito ao trabalho presencial, o transporte empresarial continua a ser um dos benefícios sociais mais valorizados pelos empregados. Isso é de  vital importância nos dias de hoje, já que  o transporte público não oferece a segurança necessária para evitar o risco de contágio pelo COVID-19.

Somos a BusUp. Transporte inteligente para sua empresa economizar até 40% com fretamento.

Gostou? Entre em contato com nossa equipe para mais informações. Calculou, economizou, mudou para a BusUp.

New Call-to-action

​ ​

Escreva um comentário

Não há comentários

Ainda não há nenhum comentário neste post.

​ ​

Inscreva-se no blog