O plano de desenvolvimento pessoal e como implementar na sua empresa

12 minutos

Entenda por que o plano de desenvolvimento pessoal é necessário para sua organização

Os funcionários de uma empresa são peças-chave para o sucesso dos negócios. Investir no desenvolvimento e no aprimoramento dos colaboradores de forma coordenada é fundamental para atingir os objetivos estabelecidos pela organização.

Segundo dados de uma pesquisa divulgada pelo Sebrae, 49% dos especialistas entrevistados indicaram que a aposta em educação e capacitações aumenta as chances de criação e inovação. Mas, para que esse investimento se concretize, são necessárias algumas ações estratégicas por parte da empresa junto aos funcionários. 

Neste artigo, veremos como implementar uma das ações destacadas pelo Sebrae: o plano de desenvolvimento pessoal.

O que é plano de desenvolvimento pessoal e para que serve?

O plano de desenvolvimento pessoal, também chamado de plano de desenvolvimento individual (PDI), é uma ação de investimento na capacitação dos colaboradores de uma organização. Para além do investimento em treinamentos, o PDI auxilia os líderes a direcionarem os talentos para atividades alinhadas ao plano estratégico da empresa.

Segundo a definição de especialistas, o PDI é uma ferramenta fundamental para o fortalecimento de habilidades tácitas e para tornar o profissional mais apto aos desafios de inovação. Serve para medir desempenho, estabelecer metas estratégicas, direcionar carreiras e treinamentos necessários para o desenvolvimento de skills específicos.

Quais são os impactos negativos em não adotar um plano de desenvolvimento pessoal?

A gestão de pessoas é extremamente importante para qualquer tipo de negócio. Organizar os recursos com foco em resultados é um diferencial para manter a competitividade de mercado. Uma má gestão pode levar a empresa a investir tempo e dinheiro à toa.

Segundo pesquisa de Harvard, a má gestão de talentos gera custos altos para as organizações, além de prejudicar o crescimento da empresa em seu mercado de atuação. De acordo com dados dessa pesquisa, a estimativa de perdas com funcionários competentes em funções inadequadas ou não compatíveis é de até 200 mil dólares por mês.

Outra pesquisa recente divulgada pela Harvard Business School mostrou que empresas que investiram em gestão de talentos cresceram 756% em um período de 11 anos. Já as empresas que não investiram cresceram apenas 1% no mesmo período.

Portanto, investir em gestão e adotar ferramentas adequadas é um diferencial no posicionamento da empresa no mercado e evita sérios prejuízos financeiros. Mas, afinal, como adotar o plano de desenvolvimento na prática? 

New Call-to-action

Plano de desenvolvimento pessoal: veja 3 passos para implementar na sua empresa

O plano de desenvolvimento pessoal funciona como ferramenta da empresa para direcionar os talentos ou, ainda, desenvolver novas habilidades úteis e alinhadas com as estratégias da organização. Para tal, algumas etapas são fundamentais:

Mapeamento de competências

Essa é a etapa mais importante de todo o processo, o gestor deve estudar bem os talentos da sua equipe de trabalho antes de dar início a qualquer ação. Conhecer quais são os skills disponíveis é fundamental para definir o direcionamento do plano de desenvolvimento pessoal.

De acordo com artigo da Universidade Rural sobre competências profissionais, a gestão por competências é um processo contínuo que começa com a formulação da estratégia organizacional e segue com a identificação das competências e a definição de metas de desempenho. A partir disso, é possível definir quais habilidades ainda precisam ser desenvolvidas para que as metas estabelecidas pela empresa sejam alcançadas.

Elaborar plano de capacitação

Uma vez definidas as necessidades de competências a serem desenvolvidas, o gestor deve estabelecer um plano de educação e treinamento da equipe de trabalho. Investir em capacitação é extremamente importante para desenvolver habilidades alinhadas às metas estratégicas da organização. Isso vale para a equipe e também para os gestores, que devem desenvolver habilidades de liderança e gestão.

De acordo com os dados da pesquisa Panorama de Treinamento, o Brasil teve uma média de investimentos em treinamentos de R$ 652,00 por colaborador nas empresas que atuaram no país em 2019. Ainda segundo esse levantamento, a proporção entre a formação das equipes de trabalho e dos gestores foi bastante equilibrada, 50% cada. Outro dado relevante que a pesquisa mostra é que o treinamento para líderes priorizou mais o desenvolvimento de habilidades comportamentais, enquanto a capacitação de funcionários em geral foi mais técnica.

Estabelecer marcos temporais

Definir bem os prazos para as metas estabelecidas e as capacitações indicadas no plano de desenvolvimento pessoal é extremamente importante para o sucesso da ação. Os marcos temporais servem não só para cobrança de tarefas, mas também para avaliar o desempenho dos funcionários e a efetividade do plano de desenvolvimento.

Segundo especialistas em elaboração de PDIs, o plano de desenvolvimento não precisa ser estático e deve ser revisto ao longo do processo. Se algum desafio novo surgir, deverá ser incorporado ao plano, assim como as possíveis mudanças nas metas estratégicas da empresa. Vale também para dificuldades encontradas na trajetória de cada funcionário, que devem ser sempre compartilhadas com os gestores não só para recalcular rotas como para contribuir com o aprendizado de toda a equipe.

Capacitação e desenvolvimento

O desenvolvimento dos funcionários deve ser sempre uma prioridade em qualquer organização. Os colaboradores são as peças-chave para garantir o sucesso e a competitividade de uma empresa.
Para além da organização e retenção de talentos, o PDI proporciona satisfação e segurança, à medida que estabelece metas claras para que o funcionário possa alcançar também seus objetivos pessoais.

Somos a BusUp. Transporte inteligente para sua empresa economizar até 40% com fretamento.

Gostou? Entre em contato com nossa equipe para mais informações. Calculou, economizou, mudou para a BusUp.

New Call-to-action

​ ​

Escreva um comentário

Não há comentários

Ainda não há nenhum comentário neste post.

​ ​

Inscreva-se no blog